Do Claro e Do Escuro

R$ 35,00
Fabricante: Terracota
Modelo: 02_001_0022
Disponibilidade: Em Estoque
 
Qtd: + -

O aclamado poeta português E. M. de Melo e Castro nos apresenta uma obra onde a sequência de poemas não obedece a nenhum critério cronológico, temático, alfabético, numérico, de gênero ou outro, mas sim, ao acaso da sua primeira escrita ou transcrição definitiva. Um livro que é um todo rizomático que pode ser lido conforme o leitor desejar o que resulta em variações probabilísticas dos seus sentidos. Assim o entende o autor, pois ele mimetiza a sua atividade intermitentemente contínua de produção textual entre os anos de 2010 a 2013, em São Paulo. Um diário sem dias e sem noites: apenas poemas Do Claro e Do Escuro.


Sobre o autor

— Ernesto Manuel de Melo e Castro, nascido em Covilhã, Portugal, em 1932, é poeta e ensaísta. Diplomado em Engenharia Têxtil pelo Instituto Tecnológico de Bradford, Inglaterra, em 1956. Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), em 1998 e pós-doutor pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em 2008. No Brasil, ministrou cursos de Graduação e Pós-Graduação de literatura portuguesa, brasileira e africana na USP, UFMG e Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e no Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH), ministrou cursos de Pós-Graduação de Infopoesia e Cibercultura. Praticante e teórico da poesia experimental portuguesa dos anos 1960, introdutor em Portugal da poesia concreta (Ideogramas, 1961), é considerado pioneiro da videopoesia (com o primeiro videopoema, intitulado Roda lume, de 1968). A sua poesia, de 1950 a 1990, encontra-se reunida no volume Trans(a)parências (Tertúlia, 1989), livro que ganhou o Grande Prémio de Poesia Inaset-Inapa de 1990. O livro de ensaios Voos da fênix crítica (Cosmos, 1995) obteve o Prémio Jacinto do Prado Coelho, da Delegação Portuguesa da Associação Internacional dos Críticos Literários. Em 2006, realizou-se uma exposição antológica de cinquenta anos do seu trabalho visual-literário-tecnológico, no Museu de Arte Contemporânea de Serralves no Porto, com o título O caminho do leve. Em 2012 colaborou no ciclo As escritas do Po.Ex, na casa da Escrita em Coimbra, com a exposição dos mais recentes trabalhos de info e videopoesia, com o título Do leve à luz. Sua bibliografia ativa conta com mais 25 livros de poesia e dezoito livros de ensaios de crítica e teoria literária. Livros publicados no Brasil: Neo-poemas-pagãos (AnnaBlume, 2010); O paganismo em Fernando Pessoa (AnnaBlume, 2011); A gramaticidade das feridas do coração (Dulcineia Catadora, 2011); Poemas do é (Castelinho, 2012).

 

Informações Bibliográficas
Autor(es) Castro, E. M. de Melo e
ISBN 978-85-62370-90-8
Ano de publicação 2013
Editora Terracota
Idioma português brasileiro
Dimensões 18x12x2cm
Peso 204g

Fazer um comentário

Obs: Não há suporte para o uso de tags HTML.
Ruim           Bom

As fotos e imagens utilizadas neste anúncio são meramente ilustrativas, uma vez que podem não refletir o tamanho original do produto, a situação atual do cenário reproduzido, ou as tonalidades de cores, as quais podem sofrer alterações de acordo com a configuração do monitor que as exibe.

 

Antes de efetuar a compra, leia atentamente os Termos de Compra, assim como os Termos de Entrega, Troca e Devolução.